Dpms vale a pena desativar

Dpms vale a pena desativar - Tópico importante, depois de longas investigações, sobre o Dpms,  função para poupar energia do Monitor, monitores novos já possuem opções de economia, entre diversas marcas famosas.

Duvida é melhor desativar o Dpms😋

Dpms vale a pena desativar


Procurei diversas informações, que deram a entender, que haveria divisões de opiniões, alguns usuários a  favor outros contras.

Tentei desativar o Dpms, cheguei a conclusão que ficará ao critério de cada usuário, em vez de odia-lo Dpms, pesquisei para entendê-lo, existem vários procedimentos na internet, são arriscados, poderão dar certo ou não.

Função foi desenvolvida para poupar energia, por que devo removê-la, testei outras formas, adicionado no autostart, perda de tempo.

Aprendendo sobre os comando xset😊

Saindo do modo gráfico dos programas, comecei aos poucos entender a funcionalidade dos comandos no terminal.

Lista de comandos, caso seja curioso faça teste😒

Durante várias tentativas consegui hoje desativa-lo: 

Dpms vale a pena desativar


    To control Energy Star (DPMS) features😲

-dpms      Energy Star features off
+dpms      Energy Star features on
dpms [standby [suspend [off]]]     
     force standby 
     force suspend 
     force off 
     force on 
     (also implicitly enables DPMS features) 
     a timeout value of zero disables the mode 
    
     For screen-saver control😲

s [timeout [cycle]]  s default    s on
s blank              s noblank    s off
s expose             s noexpose
s activate           s reset
    For status information:  q
    To print version: -version

Solução prática😁 

Dpms vale a pena desativar


Dois sites que ajudarão, aconselho a realizar a leitura, antes de realizar os procedimentos.



xset -q aparece na tela funcionando em segundo plano

  DPMS (Energy Star):
  Standby: 600    Suspend: 600    Off: 600
  DPMS is Disabled

xset dpms 300 600 900   aumenta o tempo



Apenas paciência para solucionar determinados problemas, evitando erros desnecessários. 

Fontes de Referencias: Linux Desktop, Raspeberry


(Revisado 13/02/2018)